Baby Blues: eu tive!

Pois bem, aqui estamos para desabafar também, não é?!
Espero que também possa ajudar as futuras mamães a compreenderem esse momento.

Prefiro começar pela definição:
BABY BLUES ou BLUES PUERPERAL é uma “melancolia” pós parto causada por um estado de tristeza, incerteza, alterações de humor e medo. A chegada de um filho traz uma imensa alegria e exaustão, tudo ao mesmo tempo! Dizem que o grande vilão desses sentimentos confusos na cabeça da recém mãe é a queda hormonal que causa alterações fisiológicas profundas que chegam ao nível cerebral. É uma “depressão” mais leve e bem comum.

baby-blues-mamaes

Vejo muita gente por aí confundindo as coisas, leia bem: a mãe que passa por isso (e a porcentagem é grande, principalmente entre as de primeira viagem, entre 60 a 80%) não está negando seu filho ou querendo voltar no tempo. N-Ã-O é isso! Posso falar sobre o meu caso, o meu medo era ENORME, ao olhar aquele serzinho dependendo de mim eu mal conseguia pregar os olhos pois não aceitaria vacilar um só segundo!

Sempre li muito sobre isso durante a gravidez e enviei também artigos para meu marido ler e olha, valeu a pena. Quando eu comecei a chorar compulsivamente quando o Pedro levou sua primeira picada de pernilongo com 4 dias de vida, pude notar que estava em uma alteração emocional fortíssima, nesse episódio lembro muito bem do meu marido me acalmando com toda a paciência do mundo, e isso me fortaleceu bastante.

É bem verdade que isso passa em poucos dias (se no seu caso perdurar muito tempo procure ajuda, nesse caso pode ser a depressão propriamente dita), a gente vai aprendendo que existem coisas que teremos que deixar acontecer e que é preciso confiar um pouco mais no “Homem” lá de cima. Foi assim que eu pude relaxar um pouco mais… Hoje o Pedro está com 2 meses e meio e posso olhar tudo mais claramente, é lógico que às vezes ficamos esgotadas de cansaço e as alterações de humor ainda continuam (rs) mas vamos vendo a cada dia que conseguimos sim dar conta do recado e nos acalmando. Prestem atenção nos sinais, leiam bastante sobre o tema e converse com as pessoas próximas para em qualquer sinal de que você esteja tristinha elas possam te ajudar.

Aguente firme! O mais difícil e exaustivo são os primeiro dias (e até o primeiro mês). Após isso você vai aprendendo como seu filho encara o dia, e também vai se descobrindo uma mãe e tanto! Sei e você também sabe que não medimos esforços, não é?!

Lembre-se sempre: seu filho pode não ter uma mãe perfeita, mas tem a melhor mãe que poderia ter. ❤

Fonte: http://brasil.babycenter.com/a2100165/melancolia-p%C3%B3s-parto-ou-blues-puerperal

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s